Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Bom Ano 2017

O blog Amigos dos Animais deseja um Bom Ano 2017 para todos os amigos, membros, seguidores, parceiros e visitantes.

Agradecemos vossa presença, amizade e confiança dedicada durante este ano que passou.

Que o próximo ano 2017 possamos partilhar juntos novas conquistas.
Boas Festas e um excelente Ano Novo para todos os Amigos dos Animais.

Imagens-de-Feliz-Ano-Novo-Feliz-2017-Imagens-4.jpg

 

 

Chegada do prémio - Passatempo Estrela de Natal

A Sininho vencedora do Passatempo Estrela de Natal já recebeu os prémios, a dona fez um vídeo.Parabéns, Sininho e obrigada Daniela.

 

Sininho1.jpg

Sininho3.jpg

Sininho2.jpg

 

Estarão os donos prontos para nos receber?

Quem decide receber um gato em casa sente, acima de tudo, excitação. Contudo, quer seja um dono novato ou com bastante experiência.

 

nunca-e-demais-lembrar-animal-nao-e-brinquedo.jpg

 
O nosso temperamento e a personalidade são fatores extremamente importantes no momento dos donos decidirem com que tipo de gato desejam para partilhar a sua vida.

 

Muitos de nós, com raças específicas, possuímos características temperamentais hereditárias, o que pode ser um bom indicador de previsão do nosso comportamento, útil para tomar uma decisão. No entanto, não existem garantias! O período de socialização, bem como o treino que recebemos no primeiro ano de vida, são fatores chave que influenciam o nosso temperamento quando adultos.


O estilo de vida é, provavelmente, o fator mais importante a considerar quando se trata de escolher o gato certo. Quer trabalhe fora de casa, em horários alargados, esteja reformado ou tenha um lar cheio de crianças, é essencial que o estilo de vida do dono se adeque ao nosso.
Tal como as pessoas, alguns de nós estão habituados a crianças e apreciam a sua companhia, enquanto outros preferem uma vida mais sossegada.


De um modo geral, somos animais solitários e adaptamo-nos bem a viver num lar onde sejamos o único felino. No entanto, podemos conviver bem com outros gatos ou com outra companhia de quatro patas. Outras considerações pertinentes são se se pretende um gato que viva dentro de casa ou um que possa andar livre no exterior.

 

Os gatos que vivem dentro de casa exigem mais tempo e atenção, porque dependem do dono para brincar, para se exercitarem e para os ajudar a satisfazer outros comportamentos naturais que possam ser restringidos pela impossibilidade de se movimentarem no exterior, como caçar e apurar os comportamentos predatórios.

 

Os gatos de exterior mantêm uma condição física normal, devido à sua agilidade e necessidade de fugir aos perigos. Nestes, o comportamento predatório e instinto felino são mantidos, mas também estão mais expostos a riscos decorrentes de lutas, de "roaming" (comportamento dos gatos que se afastam do seu território) e de acidentes rodoviários. Logo, a localização da casa do dono e o ambiente circundante são também aspetos a ter em conta.

 

Estudo comprova que donos de animais são mais felizes

Estudo feito pelo Instituto de Pesquisa Médica Baker, na Austrália, mostrou que proprietários de pets podem sofrer menos de stress do que pessoas que não possuem um animal. Realizada durante o período de 3 anos, a pesquisa apontou que ter um bichinho de estimação pode reduzir a pressão sanguínea e os níveis de colesterol – uma grande notícia e surpresa, certo?

te amo animal.jpg

 

Estudos comprovam que os animais promovem uma melhor respiração nos humanos, fazem com que os donos sorriam mais, diminuem os índices do hormônio do stress e aumentam os níveis de serotonina, substância responsável pela sensação de bem-estar.

 

Cientistas da Universidade Warwick, na Grã-Bretanha, também afirmam ”que crianças de quatro a cinco anos se recuperam mais rápido de doenças quando possuem pets em casa”. Elas também ficam mais imunes do que outros jovens que não tem cães ou gatos.

 

Já pensou que bom seria poder trabalhar com a companhia do seu animal de estimação? A ação é bastante comum nos EUA, na Inglaterra e no Canadá. Em pesquisa feita pela Universidade Virginia Commonwealth, nos EUA, cerca de 30 pessoas levaram seus cães para o trabalho, pelo menos, um dia na semana. Nesse grupo, o nível de stress caiu no mesmo dia.

 

O mesmo, infelizmente, não aconteceu com as pessoas que deixaram o pet em casa.

Os animais devem estar saudáveis, com todas as vacinas tomadas e saber se comportar em um ambiente novo.

Pág. 1/8