Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Idas à praia em segurança

Com o tempo quente a chegar, os donos vão querer a nossa companhia para passear na praia. Contudo, por mais agradáveis que sejam esses passeios, há alguns cuidados que devem ter para que as idas à praia se façam com total segurança e tranquilidade.

beach-dog-splashing-sereno.jpg

 

Na praia e com a exposição ao sol, muitos animais acabam também por sofrer de insolação, portanto os nossos donos devem levar água para o passeio e evitar as horas de maior calor, providenciando ainda sombras onde possamos descansar.

 

É também muito importante os donos lembrarem-se que vamos fazer as nossas necessidades e acautelar a sua limpeza. Nem todas as praias são indicadas para nós. De acordo com a legislação, podemos frequentar qualquer praia não concessionada, desde que não haja sinalização em contrário.

 

No entanto, durante a época balnear, que normalmente decorre entre 1 de junho a 30 de setembro, não podemos, sob circunstância alguma, frequentar praias concessionadas. A exceção a esta regra são os cães de assistência, como por exemplo os cães guia, que podem aceder a estes locais públicos.

Que cuidados ter com o seu animal se tem varanda em casa

Se você tem uma varanda em casa, é compreensível que tenha medo de deixar o seu bichinho de estimação sozinho. Os animais agem por instinto e não pensam nas consequências de seus atos. Um cão ou gato não diz para si mesmo “se eu for até a varanda, vou cair”.

cachorro.jpg

 

Obviamente, você não vai mudar de casa ou abandonar o seu amigo de quatro patas para evitar os perigos. Então, o que fazer? Ter alguns cuidados. Além do perigo de queda, existem outros riscos que podem comprometer a saúde de seu animal. Portanto, fique atento aos nossos conselhos.

O que você pode fazer para que o seu pet aproveite o terraço ou varanda com segurança? O melhor é instalar uma rede de plástico que cubra a parte de baixo da grade e que impeça que o animal passe por ela. Assegure que a rede esteja bem fixada em todas as partes para que o animal não se magoe ao ferrar. Caso não confie no plástico, pode optar por colocar madeira, embora isso obstrua a passagem de luz.

A varanda deve ser um lugar agradável para todos. Deixe que o seu amigo de quatro patas desfrute desta parte da casa da mesma maneira que você. A varanda ou o terraço que você tem em casa pode trazer alguns perigos para o animal. Mas se você tomar todos os cuidados, tudo ficará sob controle e o seu peludo poderá ser feliz aproveitando esse espaço.

 

Conheça o cão salsicha: Crusoe

São cada vez mais comuns os animais de estimação que, por razões mais ou menos nobres, se transformam em celebridades na internet. É o caso de Crusoe, um cão salsicha que usa diversos disfarces, protagoniza vídeos e posa para fotos que bombam nas redes sociais.

cao-salsisha-3.jpg

 

O animalzinho virou uma verdadeira celebridade. Conta com quase dois milhões de seguidores em sua página no Facebook. Ele também está presente no Instagram, Twitter, YouTube e Vine, além de ter uma página na web e um blog escrito em primeira pessoa.

 

Crusoe nasceu há 7 anos em Montreal e atualmente reside em Ottawa. Ele parece ser muito cosmopolita e viajado, se levarmos em conta apenas a sua imagem pública. Mas nem tudo são flores na vida do famoso dachshund.

 

Em 2016, o animalzinho teve que ser submetido a uma cirurgia de urgência por causa da doença do disco intervertebral (DDIV). Os cirurgiões deveriam eliminar de sua medula espinhal restos de seu disco de ruptura. Por sorte, o procedimento foi um sucesso e o cão se recuperou satisfatoriamente. Embora, literalmente, ele tenha aprendido a andar novamente.

 

Mas além da proposta divertida apresentada em sua página na internet, o seu site conta com uma sessão para informar e conscientizar sobre os detalhes desta doença que afeta 25% dos dachshund. O seu processo de reabilitação foi acompanhado por meio de postagens em seu blog e vídeos, com o objetivo de ajudar cães que passam por situações parecidas.

 

Passear o cão sem trela? Porquê?

Com este artigo, pretendo alertar e sensibilizar as pessoas de que, enquanto tutores, nós somos responsáveis pelos nossos cães e por terceiros que se possam cruzar no nosso percurso e ter contacto direto com os nossos cães. Por muito sociável e obediente que o nosso cão seja, uma coisa é certa, NINGUÉM TEM O CÃO PERFEITO! E é com esta afirmação que pretendo fundamentar o porquê de aconselhar todos tutores a passearem os seus cães de trela, a partir do momento que saem de casa.

 

ScreenShot001.jpg

Obrigatoriedade por lei – O Decreto-Lei nº 314/2003 de 17 de Dezembro (Artigo 7) especifica que TODOS os cães são obrigados a andar de trela na via pública, independentemente de ser uma raça "potencialmente perigosa" ou não!

 

A segurança do cão – A trela é uma ferramenta que nos permite ter maior controle sobre as ações do nosso cão. Desta forma podemos prevenir que ele coma algo que não deva, que beba água que possa estar imprópria para consumo, que entre numa propriedade privada, que vá atrás de uma cadela ao cio... entre outros. O seu cão pode atravessar uma estrada e pode por a própria vida e a vida de um automobilista em risco.

 

Respeitar as outras pessoas – Todos nós conhecemos pessoas (adultos ou crianças) que por experiências passadas, ganharam medo a cães. Imagine que uma dessas pessoas está na sua caminhada habitual e de repente vê o seu cão (sociável) sem trela que corre na sua direção. Como é que acha que esta pessoa se vai sentir? Pense nestas pessoas que têm medo a cães e respeite-as!

 

Em prol da lei que vigora no nosso país, em prol da segurança do seu cão e em prol das outras pessoas e dos outros cães, use sempre a trela quando for passear o seu cão!

 

Pág. 1/6