Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Animais de estimação e o calor

Ao contrário dos donos, os animais não transpiram. O principal mecanismo de arrefecimento é a respiração, aumentando a frequência respiratória (aquilo que se chama de arfar). Consegues perder algum calor por transpiração apenas através das almofadas plantares e, em pequena percentagem, através da pele exposta nas orelhas.

cachorro-4846921.jpg

 
Alguns animais são mais sensíveis a esta situação, como as raças com focinho achatado, animais obesos, seniores e muito jovens. Os sinais de alerta são a respiração ofegante, salivação excessiva, pele seca e quente, agitação e ansiedade, batimento cardíaco acelerado e não responder aos estímulos do dono.

 

À medida que a situação progride, pode surgir vómito, diarreia, descoordenação e tremores. O colapso, convulsões e o coma ocorrem na reta final. Em caso de um golpe de calor, os donos devem pulverizar-te com água à temperatura ambiente e levar-te a um médico veterinário para seres assistido. A água fria e o gelo provocam um arrefecimento demasiado rápido do teu corpo, podendo aumentar a incidência de complicações e a constrição dos vasos sanguíneos superficiais, tornando mais difícil a dissipação do calor interno.


No transporte até a um médico veterinário, não deves ir dentro de uma transportadora, nem confinado. Os donos devem ligar o ar condicionado no máximo ou abrir todos os vidros. A toalha molhada deve ser evitada no transporte, pois dificulta a dissipação do calor. Também te podem molhar a boca ou permitir-te beber um pouco de água (não dar grandes quantidades), se estiveres consciente.