Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Mártioda: de zoológico a hospital

Todos os animais têm o direito a uma vida digna, não importa se são animais de estimação ou animais selvagens. Embora haja ainda muitos problemas relacionados à caça ou à venda ilegal de animais, é certo que também podemos trazer notícias positivas. Como, por exemplo, é o caso de Mártioda, um hospital para animais localizado na região de Vitória, na província de Álava, Espanha.

martioda.jpg

 

Até mais ou menos uns vinte anos atrás, Mártioda era um pequeno zoológico. Lá, havia uma multiplicidade de espécies que atraía visitantes de todas as idades, mas, sobretudo, crianças. Já faz bastante tempo que esse estabelecimento encerrou a possibilidade de visitas. Situado na Serra de Badaya, o lugar está em atividade há 40 anos e suas instalações agora são utilizadas para tratar animais de todos os tipos.

 

Pelas salas do hospital de Mártioda passam por volta de 600 animais por ano, levados para lá para curar suas feridas ou se recuperar de diferentes doenças. Na maioria dos casos, chegam ao estabelecimento depois de:

  • serem atropelados
  • terem sido mantidos em cativeiro
  • levarem tiros
  • sofrerem envenenamento
  • sofrerem acidente depois de terem colidido contra linhas de transmissão de eletricidade.

 

Mas o hospital também atende animais doentes por causas naturais.

Ao redor de 75% das ligações telefônicas recebidas por eles e contatos para atenderem um animal ferido são realizados por particulares. Isso demonstra que as pessoas estão cada vez mais conscientes da vida que as rodeia. Esse hospital para animais, o mais importante da Espanha, dá resultados mais que satisfatórios e vale a pena destacar suas ações.

Nesse hospital não são apenas atendidas aves. Além disso, há o atendimento de javalis, cervos, corças, porco-espinhos, doninhas, raposas… Ou seja, são espécies próprias do território que por algum motivo em particular chegaram ao centro. Em seguida, depois de ser recuperarem, são devolvidas ao habitat natural delas.