Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Mimos para os gatinhos de quintal se abrigarem da chuva - e do frio

Lembram-se dos gatinhos do quintal?  Pois que no dia 16 de Outubro, logo a seguir ao domingo negro e dia em que eu fiz 24 anos de casada, havia previsão de chuva. Estando eu fora a comemorar a data com o marido, se já estava com o sistema nervoso atrofiado por causa dos incêndios, e apesar de saber que era importante a chuva para ajudar a apagar o que ardia, fiz uma caldeirada na cabeça juntando o facto de ser o primeiro contacto dos bichanos com a água que ia cair que acabei num estado mental pouco mais que sofrível. Nessa noite dormi mesmo mal.

 

Ora dia 17 já em casa desencantei uma caixa de arrumação e 'bora arranjar uma casota para os pequenos se abrigarem da chuva. Se bem o pensei, melhor o Victor pegou na ideia e na caixa e fez uma casota à maneira para os gatinhos. Furo aqui, furo ali, passa arame, e finalmente mais uns furos na tampa, que ficou ligeiramente inclinada, para não acumular água, et voilá! Assim ficou o nosso trabalho: 

 

casota.JPG

 

E como logo a seguir choveu, fui à janela e tirei a foto possível com o telemóvel - já que não via nada e queria saber se tinha resultado...

 

casota 2.JPG

 

Fiquei tão contente! Estavam lá os três (na foto só se vêm as pernas das duas fêmeas, o macho está ao fundo)!

 

Tendo em conta, no entanto, que já passaram duas semanas, e que nesta fase eles crescem todos os dias - e de que maneira! - comprei outra caixa - a maior que fazem - que é muito alta, i.e., profunda, onde os três vão caber à vontade. Mais logo, aqui os dois engenhocas vão transformá-la e vou substituir uma pela outra logo "à hora da telenovela" - ao pôr do sol, que é quando os patos da quinta começam a grasnar, e calculo que recolham, e os melros começam a piar e a voar para a árvore onde dormem (muito melro há aqui atrás!); nesse bocado, eles três posicionam-se em lugares estratégicos para terem a melhor visibilidade e ficam ali um bom quarto de hora. 

 

É que, como as noites e manhãs estão frias, eles metem-se lá dentro, e só saem para comer, voltando para dentro logo a seguir. Nem sei como conseguem caber - dois deles estão enormes! - mas lá se ajeitam...

 

E é assim a vida daqueles bichanos. Ninguém lhes toca, porque não conseguimos chegar-lhes, mas são os gatos mais "caseiros" que já vi: nem defender o território conseguem, os palermas, quando aparece uma gata daqui do lado é vê-los a fugir!

 

Mas, garanto, são uns bichinhos muito felizes  

 

P.S: entretanto já têm a moradia maior... cabem lá os três, e há dias saiu de lá um quarto, da segunda ninhada da  - que entretanto já teve uma terceira... neste momento quando me chego à janela, a mais das vezes são seis boquinhas - sete quando aparece a Mamã... qualquer dia nem sei quantos - nem como - vai ser a coisa... 

Enfim, um dia de cada vez...