Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Pratinhos para gatos


Hoje no super mercado vi vários pratinhos lindos para gatos todos cheios de desenhos que nos chamam muito a atenção. Só que eles são de plástico e me correu a ideia desse post. Vocês sabiam que os tão conhecidos e mais usados pratinhos de plástico são os menos indicados? Vamos lá.

Pratos de plástico – eles facilmente arranham e esses arranhões juntam muitos fungos e bactérias que  podem causar doenças. Alguns gatos começam a rejeitar  comida dependendo do cheiro que esses fungos e bactérias deixam no seu pratinho. Lembre que sempre que ele for comer vai cair babinha que vai ficar acumulando mais sujeira no prato, mesmo que você lave.

Pratos de vidro – seriam ideais se não houvesse o perigo de quebrar. São super limpos e higiênicos, mas se você colocar o gato para  comer em cima de algum movel há o risco de derrubar e quebrar. Aqui em casa uso apenas uma grande com água sempre fresca no chão.

Pratos de alumínio – o alimento absorve o alumínio e esse metal pesado nunca é eliminado pelo organismo apenas acumulado. Então também não recomendo.

Pratos de inox – sim, esses são perfeitos. Inox não libera metais pesados, não arranha como o plástico e não acumula cheiro. Então mesmo que você mude a ração, seja sabor ou consistência, não irá confundir o paladar do seu gatinho.

Bom Carnaval 2017

O blog Amigos dos Animais deseja um Bom Carnaval 2017 para todos os amigos, membros, seguidores, parceiros e visitantes. As fantasias cá de casa:


O Tico não consegui porque não pará quieto


 


O Gattuso


5f4eecac-bd9f-4e9c-918a-f0681ae23c4a.png


 


O Pepe


20160128_195943.jpg


_28_pass79.jpg


 


A Amélia


Amélia. 10-11-13.jpg


 

Dicas para poupar com seu animal de estimação

Se vê o seu animal de estimação como um membro da família, mas ao mesmo tempo quer saber como não ultrapassar o seu orçamento mensal em despesas relacionadas, conheça as nossas dicas para poupar em comida e cuidados veterinários.


piggy-bank-970340_1920.jpg


 


Escolha uma alimentação cuidada para poupar a longo prazo em consultas


Escolher a alimentação de acordo com as características do animal é outra forma de manter a sua saúde. Algo tão simples como escolher ração para gatos de interior ou uma ração de dieta para gatos com pouca actividade, vai contribuir imenso para manter o seu animal saudável durante muito tempo.  É provável que este investimento venha a traduzir-se numa poupança em cuidados veterinários.
A par deste cuidado, aposte  na investigação e aprenda a ler e interpretar os rótulos das rações, para saber  escolher as mais saudáveis e menos artificiais.


 


Aposte na personalização de acessórios / do it yourself


Felizmente, os animais não são materialistas, logo nunca saberão se realmente lhe comprou brinquedos ou não. Com um bocadinho de jeito e paciência, consegue fazer todos os brinquedos de que o seu cão ou gato precisa em casa, com materiais do dia a dia.


 


Compre em quantidade
Esta dica que é válida também para outras coisas, conforme explicamos neste artigo, pode também ser aplicada aos itens relativos aos animais. Esteja atento às campanhas de desconto dos hipermercados e dos principais blogs que comunicam descontos.


 


Nas férias, troque os hotéis por amigos ou conhecidos de confiança
As férias são sempre uma época complicada para os donos dos animais de estimação, pois nem todos os hotéis e apartamentos turísticos aceitam animais. Então porque não pedir a um familiar ou amigo de confiança para fazer pet-sitting por um valor mais simpático?


 


As nossas dicas para poupar com o seu animal (ou animais) de estimação focam-se mais na poupança a longo prazo e não em poupanças imediatas. Se souber de mais dicas deste género, não hesite em partilhá-las connosco nos comentários abaixo!

A Assembleia dos Ratos – Fábula de Esopo

7fbcc02deb2cf88878aff0be8c01a2de.png



Era uma vez uma colônia de ratos, que viviam com medo de um gato. Resolveram fazer uma assembleia para encontrar um jeito de acabar com aquele transtorno. Muitos planos foram discutidos e abandonados. No fim, um jovem e esperto rato deu uma excelente ideia:
-Vamos pendurar uma sineta no pescoço do gato e, assim, sempre que ele estiver por perto ouviremos a sineta tocar e poderemos fugir correndo.
Todos bateram palmas; o problema estava resolvido. Vendo aquilo, um velho rato disse:
– O plano é inteligente e muito bom. Só falta uma coisa: quem vai pendurar a sineta no pescoço do gato?



Moral da história: Falar é fácil, fazer é difícil.


 

Pág. 1/8