Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar os nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar os nossos leitores a entender melhor os seus animais.

O segredo do miado dos gatos

Gatos adultos normalmente não miam uns para os outros. O miado é uma vocalização usada por filhotes para comunicar-se com a mãe, conforme vão crescendo os gatinhos param de miar para outros gatos e passam a usar mais a linguagem corporal, ferormônios, marcações e vocalizações como rosnado.


Porém, eles miam para seus donos, para ganhar comida, miam para abrir uma janela, para acordar as pessoas, para falar olá, para ganhar atenção, para chamar para brincar. Alguns até conversam e respondem quando falamos com eles. E o humano experiente que tem uma boa conexão com o peludo sabe exatamente o que cada miado quer dizer.

E é por isso que eles miam. Porque eles aprendem que nós aprendemos a ouvi-los e que miando eles têm mais chances de conseguir o que querem do que, por exemplo, se usassem apenas a linguagem corporal como fariam com outros gatos. Basicamente, eles entendem mais a nossa linguagem do que nós entendemos a deles e se adaptam para “falar” conosco.

As pessoas assumem para os gatos domésticos o mesmo papel que a mãe tem para seus gatinhos, de proteger, alimentar, cuidar, dar carinho. Por esse motivo, os gatos mantém em relação aos humanos muitos comportamentos de filhote, como o miado, o ronronar, chamar para perto, o pedido de agrado. E, o mais fascinante, até pessoas que nunca conviveram com gatos sabem reconhecer quais vocalizações são mais urgentes!

Brinquedos para Cães

Os donos que trabalham fora o dia inteiro muitas vezes não têm com quem deixar o seu cãozinho durante este período. A maioria dos cães sofrem de stress ao passar mais de quatro a seis horas sozinhos. Por isso, o ideal é aprendermos a divertirmo-nos com os nossos próprios brinquedos e a aproveitar estes momentos para relaxar.


Os donos podem utilizar brinquedos onde se possam esconder alimentos, que conseguem manter-nos entretidos durante os períodos em que ficamos sozinhos. Os melhores exemplos são brinquedos ocos e com orifícios, dentro dos quais devem ser colocados alimentos. Quanto mais brincamos, mais somos recompensados com a obtenção da comida, que sai aos poucos conforme o brinquedo gira.

Convém, ainda, lembrar que adoramos mordiscar, mastigar ou mesmo morder. Existem brinquedos para roer feitos de corda trançada e com partes de borracha, um brinquedo de corda pode também ser benéfica para os nossos dentes, pois simula o efeito da escovação.

Contudo, é preciso ter em atenção que estes brinquedos têm de ter um tamanho adequado para que não sejam engolidos. Além de que uma mordida forte pode facilmente destrui-los e podemos ingerir alguns pedaços, com consequências que podem ser graves para a nossa saúde. Quando o brinquedo começar a desmanchar, é hora de o pôr no lixo.

O que é melhor para um animal: comida caseira ou ‘’pet food’’?

O “pet food” é um tipo de alimentação industrialmente preparado e destinado a animais domésticos, como cães e gatos. Estes alimentos comerciais têm diversas formas, nomeadamente, as latas e saquetas (alimento húmido) e o granulado (alimento seco).



Apesar de não serem a única maneira de alimentar o seu animal de estimação são, seguramente, a forma mais fácil de lhe proporcionar uma alimentação completa e saudável, dado que a sua composição já tem em conta a espécie a que se destina, a idade, a raça e a sua condição de saúde. Dada a enorme variedade disponível deste tipo de alimento, é aconselhado que procure uma recomendação especializada ou que opte por uma marca de confiança.

Ao alimentar o seu cão, ou gato, com comida caseira torna-se difícil saber se as percentagens de proteína, gordura, hidratos de carbono, fibra, sal e outros nutrientes que lhe está a proporcionar são as corretas. A opção caseira aumenta o risco de alterações gastrointestinais, problemas hepáticos, cardíacos e outros que podem ser de grande gravidade. E, acima de tudo, a obesidade.

Por isso o melhor e mais saudável é sem dúvida a alimentação seca.

Como limpar as remelas de seu cão?

O hábito de limpar diariamente os olhos de seu cão, além de uma questão de higiene, pode evitar problemas oculares, como conjuntivite. Temos que levar em conta que os olhos de nossos cães se sujam quando eles brincam no parque, ou quando esses animais estão em contato com outros pets.


O cuidado com os olhos e a retirada das remelas é fundamental para que as partículas de sujeira não entrem no globo ocular do cão. Se essas partículas continuarem lá, podem causar uma infecção.

Os cuidados com os olhos vão variar de acordo com o tipo de cão. Os que têm os olhos saltados necessitam de mais cuidados.

Caso as remelas estejam um pouco duras, o melhor é humedecer a gaze em um pouco de água morna para conseguir amaciá-las.  Se os olhos de nosso animal de estimação estão avermelhados e as remelas são verdes e duras, pode ser um sinal de que há uma infecção na zona ocular, como a conjuntivite.

Se ocorrer isso, o melhor é ir diretamente ao veterinário para tratar a infecção. Nunca tente solucionar certos problemas com métodos caseiros, como soros ou outros remédios. Nesse último caso, métodos errados poderiam agravar o problema ocular.

O aconselhável é habituar os nossos cães desde pequenos a essa higiene. Dessa forma, evitaremos que o animal fique nervoso ao realizarmos a limpeza. É importante mostrar tranquilidade e serenidade, para acalmar o cão e para que ele assimile o processo como algo natural e cotidiano.


Na hora de retirar as remelas…

O processo adequado é embeber um pedaço de gaze em uma solução fisiológica especial para a limpeza dos olhos. Ou em chá morno de camomila. Iremos deslizando com suavidade de cima para baixo sobre seus olhos, tirando a sujeira pouco a pouco.

Pág. 3/3