Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos de Rua #4

Amigos de Rua é uma rubrica de animais amigos que encontro na rua e fotografo, gosto de fazer amizade com os animais que encontro e fazer umas festinhas também.

 

Encontrei este gato quando ia a passar na rua, muito meiguinho, nota-se que já tem uma idade, é uma versão do meu Tico mais velho, diferente na personalidade. Dei uma saqueta whiskas na segunda vez que o vi. Um mimo para mais um amigo de rua.

amigos de rua

amigos de rua

 

 

 

Mimos para os gatinhos de quintal se abrigarem da chuva - e do frio

Lembram-se dos gatinhos do quintal?  Pois que no dia 16 de Outubro, logo a seguir ao domingo negro e dia em que eu fiz 24 anos de casada, havia previsão de chuva. Estando eu fora a comemorar a data com o marido, se já estava com o sistema nervoso atrofiado por causa dos incêndios, e apesar de saber que era importante a chuva para ajudar a apagar o que ardia, fiz uma caldeirada na cabeça juntando o facto de ser o primeiro contacto dos bichanos com a água que ia cair que acabei num estado mental pouco mais que sofrível. Nessa noite dormi mesmo mal.


 


Ora dia 17 já em casa desencantei uma caixa de arrumação e 'bora arranjar uma casota para os pequenos se abrigarem da chuva. Se bem o pensei, melhor o Victor pegou na ideia e na caixa e fez uma casota à maneira para os gatinhos. Furo aqui, furo ali, passa arame, e finalmente mais uns furos na tampa, que ficou ligeiramente inclinada, para não acumular água, et voilá! Assim ficou o nosso trabalho: 


 


casota.JPG


 


E como logo a seguir choveu, fui à janela e tirei a foto possível com o telemóvel - já que não via nada e queria saber se tinha resultado...


 


casota 2.JPG


 


Fiquei tão contente! Estavam lá os três (na foto só se vêm as pernas das duas fêmeas, o macho está ao fundo)!


 


Tendo em conta, no entanto, que já passaram duas semanas, e que nesta fase eles crescem todos os dias - e de que maneira! - comprei outra caixa - a maior que fazem - que é muito alta, i.e., profunda, onde os três vão caber à vontade. Mais logo, aqui os dois engenhocas vão transformá-la e vou substituir uma pela outra logo "à hora da telenovela" - ao pôr do sol, que é quando os patos da quinta começam a grasnar, e calculo que recolham, e os melros começam a piar e a voar para a árvore onde dormem (muito melro há aqui atrás!); nesse bocado, eles três posicionam-se em lugares estratégicos para terem a melhor visibilidade e ficam ali um bom quarto de hora. 


 


É que, como as noites e manhãs estão frias, eles metem-se lá dentro, e só saem para comer, voltando para dentro logo a seguir. Nem sei como conseguem caber - dois deles estão enormes! - mas lá se ajeitam...


 


E é assim a vida daqueles bichanos. Ninguém lhes toca, porque não conseguimos chegar-lhes, mas são os gatos mais "caseiros" que já vi: nem defender o território conseguem, os palermas, quando aparece uma gata daqui do lado é vê-los a fugir!


 


Mas, garanto, são uns bichinhos muito felizes  


 


P.S: entretanto já têm a moradia maior... cabem lá os três, e há dias saiu de lá um quarto, da segunda ninhada da  - que entretanto já teve uma terceira... neste momento quando me chego à janela, a mais das vezes são seis boquinhas - sete quando aparece a Mamã... qualquer dia nem sei quantos - nem como - vai ser a coisa... 


Enfim, um dia de cada vez...


 


 

O cuidador da ilha dos cães

A situação mundial da pobreza e da escassez de alimentos diz respeito até mesmo às situações mais inesperadas. Embora muito se fale sobre as vítimas da fome, na maioria das vezes, nos esquecemos de outro tipo de vítimas: os animais. Por exemplo, a ilha dos cães, no Paquistão, é uma prova disso.


ilha dos cães


 


Com certeza, a primeira pergunta que deve ter surgido na sua cabeça é “porque essa ilha se chama assim?” Então, a resposta é que ela é única e exclusivamente habitada por cães. Ninguém sabe como eles chegaram lá, mas, sem dúvida, está comprovado que eles habitam essa ilha há décadas. No local, não há alimentos nem água.


 


Por isso, os animais morreriam de fome e de sede se não fosse por pessoas com um bom coração, como é o caso de Muneer, o famoso cuidador da ilha dos cães. Muneer é um pescador paquistanês que trabalha perto da ilha dos cães. Toda vez que Muneer chega à ilha, todos os cães o recebem e já sabem o que está por vir. Ele oferece aos animais comida e água.


 


Mas, por que Muneer faz isso? De acordo com as próprias palavras do pescador:


“Cuido desses cães porque eles não têm outra pessoa que os proteja. Eu gosto de dar comida a eles porque eu sei que Deus irá me recompensar. Se eu os alimento, Deus irá me alimentar. É o dever de todos os muçulmanos proteger os animais. Somente uma pessoa sem compaixão não iria ajudar esses animaizinhos”.


 

Frases sobre animais #41

frases