Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Ao cão o que é do cão! Use produtos específicos de higiene

O meu cão é como se fosse da família, dizem muitos tutores de cães. É assim em muitas casas. No entanto, há que não esquecer que o cão não é uma pessoa e, como tal, precisa de cuidados específicos. Quer ao nível de alimentação, quer de cuidados de higiene.

higiene cão

Há alguma tendência em utilizar produtos de higiene de humanos em cães – champôs, perfumes, toalhitas. Por vezes, usam-se as versões para bebé e criança, por se considerar que são mais suaves e adequados aos cães. É verdade que são mais suaves, mas para pessoas.


Aqui seguem as principais razões pelas quais devemos usar produtos específicos para cães, nos seus cuidados de higiene:

 

O pH é diferente e a pele é mais fina. Neste sentido, considere estes valores de pH:
– Pele humana – entre 4,5 e 5,9
– Pele dos cães – entre 6,3 e 7,5
Em relação à espessura, a pele dos cães é mais fina que a dos humanos, encontrando-se protegida por pelo. A pele dos cães é, consequentemente, mais propensa a infeções cutâneas.

O uso de produtos não específicos para cães pode levar a irritações cutâneas.

Além dos produtos de limpeza, há ainda a questão da higiene da boca e dentes.

Os componentes da pasta de dentes para humanos contém substâncias nocivas para animais, pelo que é obrigatório escolher um produto específico para a higiene oral dos nossos cães.

 

O que fazer quando o gato não come?

Os gatos são animais seletivos e rotineiros em relação à sua dieta e hábitos. Portanto, devemos ter cuidado ao escolher a nutrição ideal para o animal e antes de fazer qualquer alteração na sua dieta.

gatos e alimentação

A alimentação de um felino deve atender às suas necessidades nutricionais, de acordo com sua idade, tamanho e necessidades específicas de seu organismo. Mudar a comida de um gato deve ser sempre um processo lento e gradual.

 

Se de repente mudarmos a comida do nosso gatinho, é muito provável que vejamos uma rejeição em relação ao novo alimento. Isso também pode causar certos distúrbios digestivos para o felino, como diarreia, vômito ou acúmulo de gases no trato gastrointestinal.

 

Se a comida de seu gato estiver perto da caixa de areia, ou esta não tiver os hábitos regulares de higiene, seu gato pode se recusar a comer. No entanto, os gatos domésticos precisarão da nossa ajuda para eliminar os pelos ingeridos.

 

Se o gatinho não conseguir se limpar, o acúmulo excessivo de bolas de pelos no sistema digestivo poderá causar constipação, perda de apetite, náusea, fraqueza, apatia, etc.

Curiosidades sobre o gato siamês

Este gato vem do Sião, que hoje é conhecido como Tailândia; daí o seu nome. Originalmente, este gato foi adotado e usado exclusivamente como animal de estimação pela família real tailandesa.

gato siames

Nas origens do gato siamês, acreditava-se que este era um grande defensor dos espíritos, uma vez que de alguma forma poderia absorver o espírito do falecido e fazê-lo permanecer vivo, evitando os ataques de espíritos malignos. A fim de mantê-lo vivo o maior tempo possível, o gato foi levado a um templo em que lhe foi oferecida uma vida de luxo.

 

Apesar da reputação de gatos preguiçosos, os siameses são felinos muito ativos. Não é um gato que gosta de ficar sozinho em casa, pois ficará facilmente entediado.

O gato siamês adora miar, e embora já saibamos que todos os gatos têm diferentes miados para se comunicar, este se destaca acima de todos os outros. Ele é capaz de emitir diferentes sons.


Décadas atrás, havia muitos casos de estrabismo em gatos siameses, por isso acreditava-se que isso seria algo intrínseco à raça. No entanto, com o passar do tempo, esse defeito tem diminuído e foi praticamente erradicado.

Estes animais vivem em Portugal e estão em vias de extinção

Aves, mamíferos e peixes. Fica a conhecer algumas das espécies que estão em perigo de desaparecerem em Portugal. Medidas de conservação estão a ser tomadas.

lince iberico

Há cerca de 600 linces-ibéricos em Portugal e Espanha. As duas principais ameaças de extinção têm a ver com a diminuição do coelho-bravo, o alimento principal da espécie, e com a perda do habitat, devido à destruição de matagais e bosques, substituídos por espécies como o eucalipto e o pinheiro. A construção de barragens e estradas e os incêndios florestais também são fatores de risco.

urso pardo

Quando se pensava que o urso-pardo estava extinto em Portugal, eis que foi visto – e até roubou mel. Na idade adulta, rondam os três metros e podem pesar 200 quilos.

abutre preto

Quando se pensava que o abutre-preto já não se reproduzia em Portugal, foram encontrados dois casais que tiveram sucesso no acasalamento. Este abutre tem plumagem e silhueta escuras e asas quase retangulares, e a ameaça à sua existência vem sobretudo do envenenamento, do abate ilegal e do embate contra cabos aéreos.

felis silvestris

“Felis silvestris”, ou gato-bravo, tem o estatuto de “vulnerável” e Rita Martins explica que isso acontece “devido a causas não naturais, como atropelamento, abate ilegal, destruição do habitat natural e a própria reprodução com o gato doméstico”.

saramugo

O saramugo é um dos peixes de água doce mais ameaçados. A bióloga lembra que “quando uma espécie de um determinado habitat se encontra em perigo, todo o ‘lar’ está ameaçado, incluindo espécies diferentes.” O projeto “Life saramugo”, da LPN, promove ações para retirar as espécies ameaçadas dos rios contaminados.

 

Pág. 1/4