Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar os nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar os nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Maledicência e hipocrisia

image001-300x274.png

Olá a todos!

Venho falar convosco muito em tom de desabafo, contar-vos o que me aconteceu à uns dias e felizmente resolvido.

Estou num apartamento na zona do Porto à algum tempo, o apartamento está alugado por mim, os meus senhorios são um casal com muitos filhos e decidiram mudar-se para uma casa maior, quando lhes aluguei este apartamento ficou acordado que qualquer dano que os meus cães pudessem causar seria logo corrigido, para esse fim, dei-lhes uma quantia que servia como no caso de serem precisas obras ou rendas (sei que os cães por vezes dão muitas despesas e essa ideia foi minha, para evitar qualquer chatice).

Tudo tem corrido lindamente, qualquer situação que exista tenho sempre comunicado aos mesmos, e têm as portas abertas sempre que queiram fazer uma visita ao meu apartamento, eu faço questão de o deixar bem claro. A minha vizinhança parecia fantástica, à excepção de uma ou outra pessoa, toda a gente se cumprimenta educadamente e sorri, e raras são as cuscuvilheiras de plantão, à excepção de umas quantas no mesmo piso que eu e outras poucas noutro piso, nada que faça muita comichão. É um prédio grande, com muitos andares, mas as pessoas são muito amáveis, às vezes vêm-se umas vizinhas baterem à porta a pedirem ovos para o bolo ou sal que esqueceram de comprar, outras vezes eu cedo o meu lugar de garagem sempre que a minha vizinha do resto chão precisa (eu não tenho carro) e outras vêm me bater à porta a oferecer presentes para os meus cães ou para casa. Fantástico não é?

Pois é, mas como já todos sabemos tem que haver sempre uma ovelha negra em tudo o que é bom. À uns dias atrás os meus senhorios contactaram-me e disseram-me que algumas pessoas foram ter com o administrador a reclamar dos meus cães, a dizer que faziam muito barulho, que defecavam cá fora e que o meu apartamento estava todo danificado por causa dos animais fiquei pasmada, claro que disse logo aos meus senhorios que isso não correspondia à verdade e que ía tirar a história a limpo.

Devo-vos dizer que ainda por cima trabalho no meu computador em casa e que nunca dei por grande barulho que os meus cães fizessem, sou o tipo de dona zelosa que chega a por vezes deixar câmaras para ver como eles reagem com as minhas saídas, limpeza do apartamento tenho sempre em dia e às vezes chego ao absurdo de limpar a parte de fora da minha porta para deixar tudo impecável. Na carta que decidiram deixar aos meus senhorios, insinuaram descaradamente que iam chamar as autoridades sanitárias caso a situação se mantivesse.

Fiquei a fervilhar e a questionar-me onde lhes chegou aquela imaginação toda, nunca um único vizinho meu entrou se quer no meu apartamento para poder ter a mais pequena noção de como ele está, os meus cães nunca andam a brincar pelos corredores e nunca defecaram lá e barulho, só quando alguém se chega perto da minha porta, como é óbvio, um deles é cão de guarda,e ficam alarmados.

Tentei marcar uma reunião com toda a gente e redigi uma valente carta a pedir satisfações, ninguém se dignou a bater comigo de frente, foi então que decidi já que ninguém queria assumir a palhaçada, redigir outra carta a perguntar sem rodeios nenhuns se as minhas vizinhas tinham mais alguma coisa que fazer do que andar a inventar, que deviam ter vergonha de fazer suposições sem questionar as pessoas e que todas as afirmações que tinham passado eram falsas, claro que cá entre nós eu sei quem é que foi reclamar, provavelmente a senhora que ronda os seus 50 anos e que vive sozinha e amargurada e que me olha de lado sempre que me vê com o cão, e a filha que vive ao lado que é tal mãe tal filha, até porque, as restantes pessoas, quase todas têm animais em casa na maioria de porte grande.

Ora o azar desta gente foi que desta vez meteram-se com uma pessoa informada dos seus direitos e deveres, prontifiquei-me logo a mostrar a casa a quem quisesse ver e a mostrar os vídeos dos animais enquanto ficavam sozinhos em casa, ninguém o quis fazer como é óbvio, foi aí que toda a gente baixou a cabeça, depois afirmei que era a última vez que me deparava com uma situação deplorável destas, que da próxima vez que tentassem encher os ouvidos dos meus senhorios íam ter de se ver com o meu advogado.

Foi aí que o administrador do prédio escreveu uma carta ao meu senhorio a pedir desculpas, a explicar que tudo não tinha passado de um mal entendido e que tinha compreendido que realmente, há pessoas cheias de maldade e vazias de Amor, talvez se soubessem gostar de animais isso as tornasse mais humanas.

Moral da história, eu fiz-me valer, o grande problema disto é quando as pessoas não se defendem e decidem livrar-se dos patudos, eles não falam para se defender e por isso a maledicência irrita-me desta maneira.

Detesto pessoas que detestam animais.