Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Antes e Depois - Fotos de Adopções Felizes

Fotos mostram como a adoção pode fazer bem aos cães e gatos abandonados.


Sabemos que a realidade dos cães e gatos abandonados é muito cruel, mas há muitas pessoas de bom coração capazes de adoptar esses pequenos. Adotar um animal é uma responsabilidade muito grande, que muda a vida tanto dele quanto de quem o adopta.


 


Dá para ver no olhar desses animais a tristeza que eles sentiam antes da adopção, e a alegria que eles sentem após serem adoptados. A mudança tanto física quanto psicológica é nítida e muito gratificante. Veja abaixo 16 fotos que mostram o antes e o depois de animais abandonados que foram adoptados. Até um peixe foi adoptado!


 


cachorros-adotados-71.jpg


cachorros-adotados-17.jpg


cachorros-adotados-161.jpg


cachorros-adotados-141.jpg


cachorros-adotados-111.jpg


cachorros-adotados-61.jpg

Gata adotada por husky, retribui o carinho

liloandrosie.jpg


gatinha-huskies-4.jpg


 


Rosie, a gatinha, foi resgatada quando tinha apenas três semanas de vida, doente, desnutrida e sem conseguir abrir os olhinhos. As humanas que a acolheram acharam que ela não passaria da primeira noite. Mas uma das cadelas da família, Lilo, tinha outros planos. Quando a gatinha se aproximou da Lilo, a husky entrou totalmente em “modo mãe”, como descreve uma das humanas.


 


Com a ajuda da nova mãe, Rosie foi recuperando as forças, abriu os olhos e aos poucos foi aprendendo a ser… husky. Ela começou a imitar Lilo e se tornou parte da matilha, andava de coleira, fazia trilhas, brincava no parque e até fazendo as refeições com os huskies.


 


A família que resgatou Rosie tem um projeto para ajudar gatos e faz lar temporário para vários animais. Um ano após o resgate de Rosie, a gata decidiu mostrar ao mundo que amor só gera mais amor: assim como Lilo adoptou-a, ela adotou uma ninhada de gatinhos órfãos que estavam hospedados na casa e cuida deles como se fossem seus próprios bebês.


Acredito que adoptar qualquer animal é uma mudança de vida e enriquece as vidas deles e enriquece também a nossa.


 

Cadela surda aprende linguagem gestual para ser adotada

image.aspx.jpg


 


Cha Cha é uma cadela da raça pitbull de dois anos que não consegue ouvir. Para aumentar as possibilidades de adoção, está a aprender linguagem gestual.


Cha Cha tem surdez total e uma sequela numa perna que partiu e nunca ficou totalmente curada. Neste momento, vive num centro de reabilitação, o Chako Pit Bull Rescue and Advocacy, em Sacramento, na Califórnia (EUA).


 


Ela está a aprender a comunicar com humanos através de gestos. Já sabe parar, sentar, deitar e ir ao encontro das pessoas. Quem adotar esta cadela já sabe que não terá problemas com cães a ladrar, fogos-de-artifício e outros ruídos a que, habitualmente, os cães reagem.


E está a fazer um gesto solidário a dar um lar a uma cadela que merece ser amada e bem tratada. São gestos assim que os animais são agradecidos pelo resto da vida.


 


 


 

Mulher adota animais em situação de abandono

Na contramão do comércio de animais domésticos, Andréa Santos, de 55 anos, adota cães em condição de abandono e maus-tratos há cerca de oito anos. Atualmente com dois cães, Scooby e Mel, a moradora do bairro do Bessa, em João Pessoa, prefere acolher a comprar.


ScreenShot001.jpg


Em quase uma década, a dona de casa conta que já adotou oito cachorros, alguns já idosos, outros doentes. Para ela, apesar do desafio, a maior recompensa é ter o carinho retribuído à medida que vão ficando saudáveis.


 


“Adoto por amor. Dá trabalho, mas vale a pena ver o amor que eles dão de volta. Muitas vezes eles nos entendem mais que outras pessoas, nos dão atenção.


Crio cães há muitos anos e nunca precisei recorrer à compra porque tem muitos animais abandonados a precisar de um lar”, relatou.