Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Os animais e os sem abrigo

A crise econômica que temos vivido nos últimos anos tem levado algumas pessoas a perderem mais do que apenas seus trabalhos. Algumas perderam as suas casas e até mesmo as suas vidas.

os animais e os sem abrigo

Por terem sido despejados de tudo e pela falta de uma rede de segurança social ou de apoio familiar adequados, eles foram condenados a viver nas ruas. Mas nem sempre sozinhos, às vezes, são acompanhados por seus animais de estimação.

 

Isso por si só já é um problema, uma vez que, na maioria dos casos, os animais recebem cuidados mínimos, além de outras dificuldades. Partilham do pouco que têm para comprar, para o fiel companheiro, as coisas que ele precisa e atender minimamente as necessidades diárias do amigo peludo.

 

Como agir diante de uma medusa?

O fundamental é manter distância desse animal, já que sua picada é venenosa e muito dolorosa. Embora já esteja morta na beira da praia é preciso evitar o contato com elas, pois seu veneno continua latente.

medusa

A medusa é facilmente reconhecível por causa de sua forma de “sino” e suas “pernas” longas em forma de véu. Além disso, chamam a atenção por seu aspecto gelatinoso, porque se movem muito rapidamente e, para isso, enchem essa “bolsa” superior de água. Algumas espécies de medusa têm a capacidade de brilhar para se defender de predadores.

 

Os tentáculos desse animal são compostos por células urticantes, que servem para capturar suas presas ou evitar ser capturada. Cada filamento injeta veneno, cuja toxicidade ou risco vai depender da espécie que recebe a picada. No caso das pessoas, o contato com uma medusa e seu veneno provoca ardência, vermelhidão, inchaço e dor.

 

A melhor maneira de evitar a picada de uma medusa é se afastar das zonas onde elas aparecem normalmente. Além disso, recomenda-se não incomodá-las nem tocá-las, inclusive, quando estiverem mortas na beira do mar, já que seu veneno continua latente por vários dias depois da morte.

 

Porque é tão perigosa a lagarta do pinheiro?

A Lagarta do Pinheiro, ou Processionária, é um inseto que contém mais de 100 mil pelos à superfície e que ataca particularmente esta árvore, enfraquecendo-a.

lagarta do pinheiro

Devido à ação urticante dos seus pelos, também pode causar graves alergias às pessoas e aos animais, especialmente aos cães. A superfície dos seus pelos contém um veneno que, em contacto com a língua do cão, provoca necrose.


A língua começa a inchar em pouco minutos, ao ponto de não caber na boca, acabando por cair ou ter que ser extraída 1 ou 2 dias após o encontro. Não há opções que resolvam a situação, exceto tratamentos sintomáticos para aliviar a dor e prevenir infeções secundárias.

 

Geralmente, faz-se uma cirurgia de limpeza e reconstrução nos dias seguintes. A recuperação pode ser quase total e depende da porção de língua que o cão vai perder.  A única forma de prevenir este encontro é passear o cão sempre com trela em zonas de pinheiros e nas alturas mais quentes do ano.

O que fazer se um cão atacar?

cao-ataque.jpg


 


1. Não entre em pânico


Dizem que os cães têm a capacidade de sentir o cheiro do medo e do nervosismo das pessoas. Se você gritar, correr ou ficar agitado, o animal ficará mais agressivo e poderá te atacar, acreditando que você seja uma ameaça. Sendo assim, o ideal a ser feito é permanecer quieto.



2. Não se mova


Quando um cão se aproxima com a clara intenção de atacar, é fundamental não fazer movimentos bruscos. Não procure espantá-lo nem assustá-lo, pois será ainda pior. O melhor que você pode fazer nesses casos é permanecer imóvel, com as mãos presas ao corpo, e desviar o seu olhar.



3. Não corra


Novamente, você precisa compreender que o cão enxerga a sua fuga como uma ameaça e, dessa forma, irá te seguir como faz quando deseja capturar um pássaro ou um inseto. E lembre-se de que ele pode ser mais rápido que você e ferrar sem que você perceba.



4. Defenda-se somente se for necessário


Quando o cão passa do latido e do grunhido para a intenção clara de morder, você pode se defender. Jogue nele alguma coisa que não seja muito pesada para que ele saia de perto de você.



5. Caminhar devagar


Se você perceber que um cão está se aproximando de você com a clara intenção de te ferrar, o melhor que você pode fazer é caminhar ao redor dele o mais devagar possível. Nada de fazer movimentos bruscos.


 


6. Analisar os sinais de alerta


Se você já sabe que existe um cão perigoso na esquina da sua casa, faça o possível para não passar por lá. Fale com o dono do animal, caso você tenha sido atacado mais de uma vez.


E, se não conseguir evitar o ataque e for mordido por um cão, deverá ir imediatamente a um médico. Não se esqueça de consultar os donos do cão para saber se ele tem todas as vacinas em dia e se sofre de alguma doença. A pior ameaça é a raiva, uma doença mortal e incurável se não for detectada e tratada a tempo.