Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Como proteger seus animais no inverno

No inverno ou em períodos mais frios, tanto humanos quanto animais sofrem com as baixas temperaturas e com a queda na humidade relativa do ar.


Apesar de possuírem pêlos, animais de estimação também estão suscetíveis às doenças associadas às baixas temperaturas, como gripes, resfriados, doenças respiratórias e problemas articulares.


Cães e gatos podem sofrer com quedas bruscas de temperatura, com o vento e ainda com eventuais chuvas – por isso a importância de mantê-los aquecidos.


Se você tem um pet em casa, aqui vão dicas:


animais-inverno-11475135-2041-thumb-570.jpg


Ofereça abrigo e cobertores
Se o seu animal vive fora, no quintal, procure abrigá-lo em uma casinha de tamanho apropriado e aquecê-lo com roupinhas e cobertores. Especialmente durante a noite.


Caso o animal não possua uma casinha fechada, deve-se ao menos oferecer um local forrado com jornal ou papelão, com mantas e cobertores que ajudem a isolá-lo do chão frio.


 


Dê mais roupas e menos banho
Além de oferecer proteção, evite banhos frequentes nesta época. E no caso de cães e gatos peludos, procure não fazer tosquias, pois o pelo ajuda o animal a se proteger do frio.


 


Doar, doar, doar
As campanhas e associações são importantes tanto para nós, quanto para os animais abandonados e necessitados. Procure uma associação na sua zona!


Separe as roupinhas que já não servem mais no seu pet, antigas camas e casinhas. Cobertores também são bem-vindos.

Cuidados com o gato no inverno






A temperatura normal dos gatos é entre 38 e 39 °C, o que significa que se está 7 graus lá fora eles vão precisar queimar muita energia para manter o corpo 31 graus mais quente. Um estudo da Universidade de Liverpool publicado em maio desse ano provou que os gatos comem 15% a mais no inverno.

Isso acontece, segundo os pesquisadores, porque além da queima de calorias para manter o calor, no verão os gatos ficam mais “moles” e tendem a fazer menos exercícios, então por consequência estão mais ativos no inverno, as brincadeiras duram mais tempo e eles gastam ainda mais energia. Se seu gato tem ração à vontade, só certifique-se de que o prato esteja sempre cheio. Mas se ele come quantidades limitadas, aumente as porções ou a frequência da alimentação.

Outro cuidado especial no inverno é a quantidade de água que eles ingerem. Como nós, eles muitas vezes bebem menos água quando está frio, o que é especialmente perigoso não só por risco de desidratação mas porque pode enfraquecer o sistema imunológico. É recomendado ter mais de um pote de água pela casa, colocadas no caminho do gato ou em seus lugares preferidos para incentivá-lo a beber mais.

E se você mora em uma região realmente fria, preste atenção à temperatura da água. Como o metal é um condutor térmico, prefira vasilhas de cerâmica grossas que isolam o frio do ambiente. Além disso, uma vasilha mais escura ajuda a absorver o calor do sol e evitar que a água fique congelante.

Parasitas externos em cães e gatos no inverno

Com as baixas temperaturas, a existência de parasitas externos, como pulgas, ácaros, carrapatos ou piolhos é menor do que nos meses de calor e humidade.


No entanto não devemos descuidar da proteção do nosso animal de estimação, devemos estar alerta no combate aos parasitas externos.


pulgas-em-animais-solux.jpg


 


Os parasitas externos vivem na superfície do corpo dos cães, instalam-se nas diferentes camadas da pele. Os que mais afetam a este tipo de animais são os ácaros, as pulgas, os carrapatos, os piolhos e alguns tipos de moscas.


 


Estas diferentes espécies de parasitas externos podem prevenir-se com o uso de um bom antiparasitário. Se o teu cão tiver uma infecção com algum destes parasitas, deves levá-lo ao veterinário para que o examine e passe o tratamento mais adequado em função do parasita e da doença provocada.


 


Se já conheces os parasitas externos que há no ambiente e que podem afetar o teu animal de estimação, será mais fácil detectar a sua aparição e, por tanto, colocar o remédio adequado o antes possível. Os parasitas externos nos cães afetam de diferentes maneiras: desde um sutil desconforto e uma comichão constante até graves doenças que prejudiquem a saúde e o bem-estar do animal.


 


Existem 3 formas eficazes para proteger o teu animal de estimação contra os parasitas externos no inverno:


- Coleiras antiparasitárias. São muito confortáveis e fáceis de colocar. A sua eficácia dura entre 4 e 8 meses, e protegem contra carrapatos e pulgas.



- Comprimidos orais. Administram-se por via oral e a sua proteção contra carrapatos e pulgas é eficaz entre um e três meses.



- Pipetas antiparasitárias. Com uma aplicação sobre a pele do cão, manter-se-á a salvo de picadas de pulgas e carrapatos durante um mês aproximadamente.


 

Pinguins bebés abraçam-se para sobreviverem a nevão de -24ºC

ScreenShot005.jpg


As crias de uma pequena colónia de pinguins-imperador tiveram de se juntar para, presumivelmente, sobreviveram a um nevão gelado. Perto deles estava o engenheiro alimentar e fotógrafo amador Gunther Riehle, que se aventurou no gelo da Antárctida para captar o momento.


 


“Os pinguins amontoam-se para dar [aos mais jovens] abrigo e calor. Os adultos também fazem isto no Inverno Antárctido. Os cientistas mediram a temperatura dentro deste amontados [de pinguins] e descobriram que era de 37ºC”.


 


“Normalmente, um dos pais fica perto do grupo de jovens enquanto o outro está a pescar. Durante dias de sol e céu aberto, a temperatura é cerca de -24ºC”, revelou ao Mail Online o fotógrafo amador, acrescentando que os pinguins fotografados têm cerca de três meses.


 


“As colónias podem amontoar-se durante horas, durante a noite e as tempestades, até ao próximo ciclo de alimentação”, concluiu Riehle.