Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

Amigos dos Animais

Este blog tem o intuito de ajudar nossos leitores a entender melhor os seus animais.

O que é a bexiga natatória dos peixes?

É um órgão extremamente importante para a coordenação dos movimentos da maioria dos peixes. Em cativeiro, é possível que os peixes sofram com a infecção deste órgão vital. Tanto no mar como no rio ou no aquário, a bexiga natatória dos peixes permite que eles se movam de acordo com suas necessidades.

peixes de água fria

Apenas algumas espécies não têm bexiga natatória: é o caso dos peixes bentônicos e dos peixes predadores, como o tubarão. Isso porque ambos não se beneficiam da flutuabilidade neutra e precisam se mover rapidamente a diferentes profundidades.

 

Ela está ligada ao sistema digestivo. O peixe abre a boca e engole água, que é filtrado através das brânquias. Assim, o O2 passa para o corpo e é armazenado na bexiga natatória, para ser usado quando necessário.

 

Se temos um aquário, uma das principais patologias ou infecções em nossos espécimes é a chamada “doença da bexiga natatória dos peixes”. Em muitos casos, é bem fácil de detectar.

Então, é essencial que o peixe seja separado dos demais para evitar o contágio.

Pet do Mês - Agosto - Peixes de água fria

wt3pic5.png


 


A classificação peixes de água fria discrimina, como o nome indica, as espécies de peixes que preferem águas frias, tipicamente abaixo de 20°C. Essas espécies tendem a crescer mais lentamente e duram, normalmente, mais tempo do que os peixes que vivem em águas mais quentes. Também são, geralmente, mais fáceis de manter.
Quando mantidas num aquário doméstico, esta espécie fica muito confortável em temperaturas em torno dos 15°C. São ainda escolhas desejáveis para tanques ao ar livre e podem suportar temperaturas abaixo de 10°C.



AQUÁRIO DE ÁGUA FRIA



Componentes principais: aquário; sistema de filtragem da água (facultativo); plantas; substrato.


A composição de um aquário de água fria é mais simples do que a de um aquário de água quente, pois os peixes são menos melindrosos.
As dimensões mínimas são, no entanto, 60cm de largura, 35cm de altura e 35cm de profundidade. Os aquários podem ter formas variadas e a base pode ser circular, octogonal ou triangular, mas a base retangular é mais recomendada.
O aquário deve ser limpo com esponja, evitando-se o uso de detergentes, e seco cuidadosamente, antes de ser reutilizado. Por fim, verifique se a temperatura da água está adequada ao tipo de peixe que vai colocar.


 


As plantas, que vão cobrir o aquário, têm um papel fundamental na sua iluminação. Elas não só devem permitir ver os peixes, como também simular a variação entre o dia e a noite, o que ajuda a promover a sua saúde. Já o substrato pode ser areia fina, areão grosso, ou ainda substratos especiais para plantas. A areia/areão pode ser recolhida na natureza, devendo ser sempre bem lavada e fervida antes de ser colocada no aquário.


 


Procure sempre dar aos peixes um ambiente o mais parecido possível com o seu meio natural, razão pela qual devem-se evitar os substratos coloridos com cores fortes, pois perturbam os peixes. Espécies mais comuns: Carpa Koi, Cometa de véu, Shubunkin, Peixe Paraíso, Peixe Vermelho (Carassius Arautus) e o Peixe Telescópio.